sábado, 28 de março de 2009

Amar sempre, apesar das perdas

Cada livro tem o seu tempo. Assim é com os adultos e com as crianças. Foi o caso do belo A velhinha que dava nome às coisas, de Cyntia Rylant com ilustrações de Kathryn Brown, editado pela Brinque-Book. O Pedro ganhou este livro da Bebel, uma coleguinha dele, em seu aniversário de 4 anos, e nunca, nunca mesmo, me deixou lê-lo. A primeira tentativa que fiz foi interrompida com comentários de que o livro era chato e fim de papo. Na quinta-feira, resolvi desencavá-lo da estante e fazer nova tentativa. A leitura foi acompanhada com a maior atenção e, mesmo com os olhos pescando o sono, resistiu até o fim e, com uma carinha de prazer, disse que a história é muito legal. E ele tem razão. É mesmo muito legal a história da velhinha que perdeu todos os seus amigos para a morte e, com medo de sofrer, resolve não se ligar a mais ninguém. Por isso, ela passa a dar nome a coisas, como sua casa e sua cama, que sabe que vão durar mais do que ela. Assim, evita o sofrimento da perda. A estratégia de fuga dá certo até o aparecimento de um pequeno cãozinho. Mas a dona da história não cede fácil. Ela tem que perdê-lo para entender que o legal é viver os momentos, sejam eles eternos ou não. Um bom aprendizado para as crianças que sofrem por atencipação pensando no dia em que os pais já não estarão aqui e em como sobreviverão à família que lhes deu tanto conforto. O cachorrinho ensina à velhinha que, se quiseremos, nunca estaremos sós, apesar de nossas perdas.

4 comentários:

Marlowa disse...

Luciana, como mãe adorei as postagens, e como profissional também, já vi este livro e me encanta suas ilustrações, parabéns!

Milena disse...

Luciana:
Esse livro é maravilho!!!!!! Comprei para minha filha Malu ela adora!!! È de uma delicadeza !!!

ps: adoro seu blog!!!!!! Coloque mais dicas!!!!abs

Tiane disse...

Oi! Meu sobrinho trouxe esse livro da biblioteca e fiquei encantada pela histórinha e, porque me imaginei velhinha, como ela. Parabéns pelo blog! Adoro livros infantis também! Bjinho! Tiane

Chris Ferreira disse...

Esse é sensacional. Vou pegá-lo na estante para ler coma minha filha mais nova.
Foi bom me lembrar dele.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/