quarta-feira, 30 de março de 2011

O encanto das histórias de Eva Furnai

Érico Veríssimo foi o primeiro autor que me cativou. Digo autor porque me encantei não com um único livro, mas com o universo de sua literatura. Eu era adolescente e estava descobrindo os prazeres da leitura. Amei tanto Clarissa e seu primo Vasco - comunista e libertário, como eu achava que deviam ser todos os homens e mulheres -, que fui buscar outros de seus personagens. Em pouco tempo tinha lido toda a sua obra e achei na saga dos Terra Cambará, de O tempo e o vento, um livro para ficar para sempre entre os meus preferidos. Este movimento se repetiu com outros autores das minhas leituras e dos filhos. Para isso, basta que eu encontre em seu universo alguma coisa que me fascine. O humor, um dos traços da inteligência humana que mais encanta as crianças, foi o responsável por eu estabelecer um laço especial com a literatura de Eva Furnai e reservar para ela um lugar privilegiado na estante dos meus filhos. Este laço se reforça a cada livro de Eva que leio para o Pedro ou o Antônio. Cada um curte o seu. O Antônio acende sua imaginação todas as vezes que abre Zuza e Arquimedes, livro de imagem editado pela Paulinas, e se diverte dando nomes e texto para os personagens. Já eu e o Pedro começamos a ler Eva Furnari pela trilogia Você Troca, Assim Assado e Não Confunda, editada pela Moderna, em que a autora brinca com a língua. Ele ainda era uma criança pré-escolar, o que não o impedia de perceber as estrepulias das rimas de Eva. O tempo passou, o Pedro cresceu e hoje ele quer histórias maiores e bem-humoradas, o que temos encontrado com prazer em vários livros dessa escritora/ilustradora ítalo-brasileira. Felpo Filva, já comentado aqui no Gato de Sofá, foi o primeiro desta nova safra e deixou o Pedro encantado. Depois veio Abaixo das canelas, editado pela Moderna, que o fez sentenciar assim que soube que era a mesma autora de Felpo Filva": "Essa escritora é muito boa, mesmo." O humor fez o Pedro, um apaixonado por matemática, ouvir desafiado Os problemas da Família Gorgonzola, também pela Moderna. Agora está em nossa fila o premiado A Bruxa Zelda e os 80 docinhos, pela Ática. Já o Antônio está sendo iniciado na trilogia do Você Troca, Não Confunda e Assim Assado. Ele, que não é bobo nem nada, já percebeu a alegria de brincar com as imagens e as palavras propostas por Eva. Enquanto isso, vou me deliciando com o humor dessa autora, que tem o incomum dom de escrever como se fosse criança e, para nossa alegria, tem uma vasta obra a ser explorada. Quem quiser conhecer um pouco mais deste universo literário e sua autora, vale ler Eva Furnari e seus encantamentos, da professora de Literatura Márcia Lígia Guidin, editado pela Moderna em uma justa homenagem à autora em seus 30 anos de carreira literária.

5 comentários:

Ana disse...

Eu não conhecia a autora, e em uma ida a biblioteca achamos dois livros dela, o Você Troca e Nâo Confunda. Meu filho, de 4 anos, gostou tanto que já pegamos os mesmo livros várias vezes, e ele me pede pra reler sempre... O Assim Assado pegamos depois, mas também foi uma ótima surpresa... Viramos fãs!

Cristina Sá disse...

OI! LUCIANA.
Adorei o post.
Gosto muito também da Eva Furnari
e acompanho o trabalho dela faz tempo.O meu livro preferido é o
NÃO CONFUNDA. Ri muito quando li:
não confunda gorila gigante com
mochila chocante; não confunda
velhota nariguda com gaivota bigoduda; não confunda vaca empacotada com paca avacalhada;
não confunda o queijo e uma mordida
com beijo de despedida)Eva me
conquistou com estas pequenas
confusões. Fiquei fã até hoje.
Obrigada pela dica do livro EVA FURNARI e SEUS ENCANTAMENTOS, de Márcia Lígia Guidin.
bjs
Cristina Sá do blog:
http://cristinasaliteraturainfantil
ejuvenil.blogspot.com

MedeirosMarques disse...

olá...
sou frequentador assidua do gato de sofá... esse blorg me lembra do gato do castelo ratimbum qwue vive na biblioteca...
bem, escrevo par pedir alguma dica de livro que fale sobre comunicação para crianças de 3 a 5 anos... sou educadora infantil e estou neste semestre trabalhando um projeto que visa o humano e o recorte que a minha turma deu depois de algumas provocações foi o da comunicação: "FALA CRIANÇA!"
nós estamos trabalhando o livro Telefone sem Fio
Mas mesmo assim gostaria de mais dicas...
grata,
gabi
euseimuitodemim.blogspot.com

Gato de Sofá disse...

Vou pensar e te mando as dicas por e-mail. bjs

Flávia disse...

Luciana, Júlia adora Eva Furnari. E entre os favoritos dela estão Felpo Filva e Trudi e Kiki, já leu esse? É uma delícia. Beijos,
Flávia.